AS PROFECIAS DO ZÉ

Encontro entre a poesia, o teatro e a Música / Companhia Poetas da Rua

15 Mar 18h00
AS PROFECIAS DO ZÉ

Devido a convivência intima e profunda com a obra poética do Tio Zé, como carinhosamente é tratado o Mestre Maior da poesia Moçambicana, José Craveirinha, os Poetas de Rua, na pessoa do encenador (Ndlhelene Cumbe) sentiram-se tocados com uma realidade que circunda os dias que correm através dos textos do Zé. O que levou o encenador ao desenho da peça.

As Profecias do Zé espelha a mais profunda missão dos poetas, ora por serem imaginários, ficcionistas, ilusionistas, surrealistas e acima de tudo, videntes. Esta última capacidade de viver no futuro, que os poetas têm é o marco fundamental para o nascimento desta mistura de poesia-teatro-música num casamento normalizado e com condições para um equilíbrio entre cada mundo das artes envolvidas.

Para se ter noção do que se diz a volta das profecias, olhemos para um dos seus monumentos textuais (SIYA VUMA) onde se afirma a realidade do que nos corre hoje, mas profetizado no mínimo há cinco décadas: SIYA VUMA.

“ ...

e construiremos escolas

hospitais e maternidades ao preço

de serem de graça para todos

e estaleiros, fabricas, universidades

pontes, jardins, teatros e bibliotecas.

... Siya Vuma

Poderia se continuar com a viagem desta descrição, mas para manter firme a ideia de que cada um deve tirar da peça suas próprias interpretações paramos por aqui e convidamos a ver a peça no palco.

Poetas de Rua - Quem são? O que fazem?

ACPDR - Associação Cultural Poetas de Rua, um grupo de jovens que amam as artes, com diferentes inclinações, desde a música, teatro e poesia. Unidos pela preservação dos valores cívicos, estimulando a reflexão. Pela sua disparidade no que diz respeito a forma de ser e estar em palco, nasce a ideia de unir as diferenças num só fazer, daí que nasce a ideia de compilar a musica-teatro-poesia numa só peça, cujo nome até hoje anda à deriva dos mais sabidos desta matéria, para nós basta-nos a “Peça Poética”.

Da criação e recriação vão surgindo os seus trabalhos, começados em finais de 2013. Contam hoje com um leque de 7 a 8 peças criadas e outro leque de 12 a 14 musicas compostas, tocadas ao vivo e sem pretensão de gravar ainda.

Tem participação regular no FITI (Festival Internacional de Teatro de Inverno) desde a sua primeira aparição em 2013. Contam, também com participações em festivais nacionais de cultura, mostraseoutroseventos públicos e privados.

Conta este movimento com poetas, instrumentistas (guitarristas e percussionistas), actores, e vocalistas. São no mínimo 10 os elementos regulares e/ou fundadores do movimento e um outro número aproximado de membros não regulares:

Membros:

Simizes Iassine - Poeta / Viola

Virgilio Chilaule -  Poeta / Actor

Acimima Isack - Vocalista / Actriz

Samuel Bote - Viola

Celeste Andre (que Deus a tenha): Voz / Actiz

Cremildo Mangueze - Co-encenador / Escritor

Lissaio Tembe - Poeta / Actor

Ndlhelene Cumbe - Encenador / Actor

Florencia Buque - Actriz

Yassine Joaquim - Poeta / Viola