INAUGURAÇÃO DA EXPOSIÇÃO "QUANDO OLHO PARA MIM, NÃO ME RECONHEÇO"

de Sara Carneiro e Luís Santos

9 Mai 18h00
INAUGURAÇÃO DA EXPOSIÇÃO "QUANDO OLHO PARA MIM, NÃO ME RECONHEÇO"

Na exposição “Quando olho para mim, não me reconheço” os artistas Luís Santos (n.1993) e Sara Carneiro (n.1994) debruçam-se sobre a forma de como um indivíduo se olha - na sua imagem e na sua essência - e de como este é olhar é afectado pelo contexto onde este se encontra.

O moçambicano Luís Santos explora a estranheza do olhar. As suas esculturas proporcionam jogos de visualização dos objectos que transportam o espectador para uma reflexão sobre a experiência de observação. Entende o olhar e o ver como ideias distintas, levantando a desconfiança sobre o que é ver, o que é ser visto e o que significa ver-se a si mesmo.

A portuguesa Sara Carneiro é influenciada pela sua vinda para Moçambique. Nas suas vivências desdobra as relações complexas entre o seu país de origem e o país que a acolhe. Ao olhar-se de novo, questiona a sua identidade. Como é ver o seu reflexo no negrume do passado? Como é reconhecida nos olhares dos outros?

Na Fundação Fernando Leite Couto, os dois artistas conversam num discurso sobre a materialidade e procuram promover uma reflexão sobre o modo como se vê o outro, por sinal como nos vemos a nós mesmos, a partir de uma consciência colectiva.