Conexão

Dança Contemporânea com Rosa Mário

19 Set 18h00
Conexão

Mesmo parecendo que estamos isolados, que somos individualidades, estamos juntos. 
Em muitos momentos e situações podemos sentir isso, quando rimos juntos, quando olhamos para a mesma direcção ou objecto, quando escutamos uma música, quando dançamos ou vemos alguém dançar, quando acreditamos na mesma coisa, quando falamos a mesma língua, quando estamos na natureza, quando nos olhamos, quando nos tocamos, quando nos sentimos, quando algo nos inspira, quando aprendemos, quando ensinamos, quando estamos vivos...
Várias coisas, situações nos conectam a nós mesmos e a tudo o que nos rodeia. O nosso trabalho é tentar trazer isso.
Como seres humanos percebemos que a observação do que fazemos e como fazemos, nos conecta a nós mesmos, reduzir em algum momento o ritmo louco e acelerado do nosso dia-à-dia, a tendência do rápido e em quantidade para o lento, observável, integrável e harmonioso.

Descrição

A peça retrata a vida dentro do sonho de uma mulher, onde de alguma forma as coisas e pessoas estão conectadas umas às outras. Uma vida de beleza e harmonia, com laços fortes e invisíveis, onde a noção do tempo e do espaço está relativizado, as relações são muito subtis e a comunicação acontece por meio daquilo que se vive.

Ficha Técnica

Coreografia e Interpretação: Rosa Mário / Criação Musical: Antoine Belon / Vídeo: Mário Cumbana / Duração: 30 minutos.

APRESENTAÇÃO DO PROJECTO

Trata-se de um projecto artístico, social e de cidadania, dividido em duas partes. A primeira parte como objectivo principal a criação e apresentação uma peça de dança contemporânea, intitulada “conexão”. Esta peça foi concebida para se apresentar na rua, na natureza, entre outros lugares, com vista a ser uma ferramenta de ligação entre as pessoas.

A segunda parte que ora inicia é uma fase experimental com objectivo de se produzir um pequeno documentário ou outro, onde dedicar-se-à a captar a ligação existente entre o público e a artista e o público entre si, o que o público oferece sendo elemento activo e não passivo da performance, tenta captar o estado que se cria à volta da performance, esse estado ou mundo de emoções que não se dedica tempo suficiente para percebê-lo.